Segunda-feira, 4 de Agosto de 2008

Economia

" A economia, nomeadamente a partir do abandono do padrão-ouro, tornou-se uma ciência inteiramente autonomizada e separada da realidade. É um jogo fictício e arbitrário porque, contrariamente ao que se poderia supor, as crises dependem muito menos da maior ou menor produção de bens e serviços - que representam uma ligação ainda que ténue com a realidade - e muito mais artifícios arbitrários como a cotação das moedas e a taxa de juros. Oitenta por cento da aplicação da energia humana, onde se inclui a produção de bens e serviços, não vai aos indicadores sobre os quais trabalha a ciência económica. Um dia será evidente que a aplicação da teoria económica à sociedade é uma arbitrariedade anti-científica que nos afecta a todos, mas que não apresenta mais do que uma ficção legal e abstracta que plana sobre essa sociedade. Eles hão-de ver que o que afinal nos salvou dos economistas, foi aquilo que eles, displicentemente, chamam "economias paralelas", porque são elas que representam o protesto da realidade contra abstracção arbitrária e desencarnada que as teorias económicas representam." (António Alçada Baptista, «Os Nós e os Laços», pags. 202 e 203.)

Acho que este extracto é muito elucidativo sobre a actual crise económica. Como é que se explica que não havendo crise de produção, o preço do petróleo atinja os valores que atingiu?

 

publicado por vitruviano às 12:18
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Mensagem de Esperança

. Os pobres serão um bom ne...

. Gritos mudos

. Saramago é Deus!

. Economia

. ...

. Desigualdades Sociais em ...

. Pelo sonho vamos

. Escolas

. Páscoa

.arquivos

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds