Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008

Coisas Eternas

Peço desculpa por não estar a publicar mais frequentemente, mas o vírus está dar trabalho. Espero em breve resolver o problema e publicar com mais frequência.
Prometi que falava em coisas eternas. A vida é uma coisa eterna; não parece, mas é. Se assim não fosse, a História não existia. A memória é uma forma de eternizar a vida. E a memória grava não só os grandes feitos e as grandes obras, mas também  os sentimentos , as sensações e as emoções daqueles familiares, amigos e pessoas que marcaram a nossa vida. E estes afectos, para além de ficarem marcados na nossa memória, deixam-nos raízes tão profundas que mesmo insconcientemente acabamos por reflecti-los nos nossos actos e, deste modo, transmitimos indirectamente a memória destas pessoas aos que nos rodeiam.
Temos consciência das profundas marcas e influências que deixam o sorriso das nossas avós o tom babado dos nossos avôs a falarem dos netos, as brincadeiras de infância?
Já pensámos que a eternidade pode-se guardar num sorriso?
publicado por vitruviano às 00:09
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Mensagem de Esperança

. Os pobres serão um bom ne...

. Gritos mudos

. Saramago é Deus!

. Economia

. ...

. Desigualdades Sociais em ...

. Pelo sonho vamos

. Escolas

. Páscoa

.arquivos

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds